domingo, 8 de fevereiro de 2009

Escolhendo o disco pela capa

Yann Tiersen - L'Absente

David Bowie - The rise and fall of Ziggy
Stardust and The Spiders from Mars

Marisa Monte - Barulhinho Bom

Kraftwerk - Radioactivity

Goldfrapp - Seventh Tree

The Smiths - The best of vol1

The Fratellis - Costello Music

The Strokes - Is this it

The Kinks - Come dancing with The Kinks

Mark Knopfler - The Ragpicker's dream



São 10 capas que me fariam ouvir qualquer coisa. Algumas realmente foram o que me atraiu na banda (as pin-ups de Fratellis!), amor à primeira vista (o amarelo cádmio de Kraftwerk), o que despertou a vontade de conhecer o som (a promessa de sexo no olhar do cavalheiro em The Kinks).
Nenhuma decepcionou, embora eu esteja sempre devidamente preparada para isso. Mark Knopfler, eu nem gosto tanto desse álbum aí, mas o casal na cozinha é protagonista da foto mais bonita que me lembro de ter visto. Eu poderia ter comprado o cd porque já gostava de Dire Straits e queria conferir a carreira solo mas, sinceramente, foi pela capa.
No caso do clássico de Bowie, se a arte não fosse o suficiente, o excitante título do álbum faria esse papel. Mas isso bem que pode ser conversa para um outro post e eu é que não vou desperdiçar pauta.

Um comentário:

ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.